Nosso CEO, Pedro Pablo Pérez, representará a Telefonica na Organização Europeia de Segurança Cibernética

terça-feira, 2 de agosto de 2016


Bruxelas e a indústria de segurança cibernética destinarão até 1,8 bilhão de euros para pesquisa

A TELEFÔNICA SE INTEGRA COMO A ÚNICA COMPANHIA DE TELECOMUNICAÇÕES NOS ÓRGÃOS DE DECISÃO DA ORGANIZAÇÃO EUROPEIA DE SEGURANÇA CIBERNÉTICA


MADRI, - 2 de agosto, 2016 - A Telefônica foi selecionada em Assembleia Geral da recentemente criada Organização Europeia de Segurança Cibernética (ECSO por sua sigla em inglês) como membro da sua diretoria executiva, bem como da mesa de interlocução com a Comissão Europeia (CE) (Partnership Board) para a coordenação das atividades que a ECSO impulsionará em torno da denominada cPPP (contractual Public-Private Partnership), uma iniciativa conjunta da CE com as empresas do setor de segurança cibernética que espera-se que desencadeie um investimento de até 1,8 bilhão de euros até 2020 em diferentes linhas de pesquisa em matéria de segurança cibernética.

Pedro Pablo Pérez Garcia, Diretor Global de Segurança da Telefónica e CEO da ElevenPaths, a divisão da companhia especializada no desenvolvimento de soluções de segurança cibernética, e Cristina Vela, Senior Advisor do Escritório da Telefónica em Bruxelas, representarão a Telefónica, única operadora de telecomunicações neste organismo que conta com mais de 130 associados entre grandes empresas, centros de pesquisa, associações empresariais, administrações públicas e usuários de tecnologia.

A segurança cibernética e a luta contra o crime cibernético se tornaram uma das prioridades da Estratégia de Mercado Único Digital da UE com o impulso de iniciativas que evitem incidências de segurança que prejudiquem não só a confiança dos cidadãos como também o setor das TIC e, por fim, a economia digital. Desta forma, Bruxelas pretende reforçar a cooperação entre todos os Estados Membros e as empresas e organismos do setor da segurança cibernética e ajudar, assim, a desenvolver novas políticas e tecnologias, produtos e serviços de segurança comuns para toda a UE.

Dentro da ECSO a Telefónica defenderá sua visão de uma estratégia de segurança cibernética integral e equilibrada que enfrente, por um lado, as contínuas ameaças de segurança em um ambiente tecnológico em contínua mudança e, ao mesmo tempo, garanta os direitos individuais e coletivos em matéria de segurança. Com a participação neste organismo, a Telefónica reforçará também seu compromisso para garantir a confiança digital de clientes, usuários e empresas com o objetivo de criar na Europa um ambiente de internet seguro, tal como expressa o Manifesto Digital da companhia.

Temos que evoluir desde soluções de segurança isoladas focadas na proteção de ativos até soluções capazes de analisar a informação dos dispositivos, das redes, dos equipamentos tecnológicos e usuários e combiná-la com inteligência externa sobre vulnerabilidades, ameaças e outros agentes”, indicou Pedro Pablo Pérez. "A confiança entre a indústria e a administração pública dos Estados Membros é fundamental para a implementação efetiva desta abordagem; neste sentido, o papel que a cPPP pode desempenhar é essencial".

O vertiginoso crescimento da Internet das Coisas (IoT) e o desenvolvimento de novos negócios ao seu redor torna até mais necessária uma total coordenação entre todos os agentes do setor das TIC e a criação de um necessário padrão tecnológico aberto de segurança cibernética para terminar com a ameaça que a fragmentação de sistemas de segurança atual implica. Esta é precisamente uma das conclusões do relatório "Alcance, escala e riscos sem precedentes: garantir a internet das coisas” que a Telefónica apresentou recentemente, onde manifesta também que o desenvolvimento de soluções de segurança cibernética vulneráveis poderia comprometer a segurança de infraestruturas críticas.

Há anos a Telefónica vem participando do desenvolvimento de especificações e padrões tecnológicos em matéria de segurança cibernética como é o desenvolvimento do padrão biométrico SC37, além de várias iniciativas neste mesmo campo dentro do programa H2020 (Horizon 2020) da Comissão Europeia. Participa também de outros projetos de segurança cibernética dentro de organismos como a IETF (Internet Engineering Task Force), ETSI (European Telecommmunications Standards Institute), ITU e a GSMA. Além disso, incentiva o desenvolvimento de tecnologias de segurança cibernética não apenas através da ElevenPaths, mas também da Telefónica Open Future com investimentos e aceleração de numerosas start-ups que trabalham neste setor.


Baixar nota de prensa em PDF:
A Telefônica se integra como a única companhia de telecomunicações nos órgãos de decisão da Organização Europeia de Segurança Cibernética

*Também pode interessar:
Estratégia de Ciber Segurança Europeia: Apoio de Telefonica

Mais informações em:
www.elevenpaths.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário